Ângela Flores se equivoca nos cargos de PRESIDENTE e aprova feriado para órgão federal.

Nomeada no início de 2019 pela equipe econômica do Presidente da República, Jair Bolsonaro, para a presidência do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMETRO), a executiva Ângela Flores Furtado está acumulando uma série de polêmicas à frente da instituição.

Para piorar a situação da atual PRESIDENTE Flores, no dia 20/1, ela deu folga para os funcionários, prejudicando o órgão e também o erário, bem como, hierarquia do serviço publico federal, transgredindo leis e possivelmente ocorrendo em crime de improbidade administrativa, onde ignorou a portaria 679 do Ministério da Economia, onde ficam divulgados os dias de feriados nacionais e estabelecidos os dias de ponto facultativo no ano de 2020, para cumprimento pelos órgãos e entidades da Administração Pública federal direta, autárquica e fundacional do Poder Executivo.

Essa uma tentativa furada de jogada de marketing. É que Ângela fez de tudo para tirar a sede do Inmetro da cidade do Rio de Janeiro para o município de Xerém, em Duque de Caxias – aumentando muito o custo operacional, pois cerca de 90% das pessoas que trabalham em Xerém moram no Rio de Janeiro. Elas são transportadas diariamente de ônibus terceirizados, um custo elevado.

Ontem foi comemorado o dia de São Sebastião na cidade do Rio, onde Xerém não se encontra. Portanto, feriado apenas na capital fluminense. A presidente do Inmetro, Ângela, deu folga para seus funcionários e viajou para o estado de Minas Gerais.

Ela é acusada pelos funcionários do órgão de usar o Inmetro para tentar agradar terceiros, como seus correligionários PETISTAS que foram nomeados em cargos estratégicos. A presidente ja perdeu as rédeas do INMETRO e não consegue mais esconder para que veio, para que tudo indica destruir um órgão de renome internacional de mais de 45 anos de existência, sendo assim os próprios funcionários estão afirmando que ninguém mais gostaria de tê-la à frente do órgão.

Segundo outros funcionários que não querem se identificar com medo de represarias internas como ja vem acontecendo com processos disciplinares abertos conta os funcionários que discordam de sua gestão, o funcionário relatou que, “Ela está tentando fazer jogada de marketing para os funcionários, gastando dinheiro do erário, tendo em vista que seu chefe maior, o Ministro da Economia, Paulo Guedes, está cortando muitos gastos. A senhora Ângela está gastando excessivamente”, afirma outro funcionário do Inmetro.

Nas redes sociais, servidores da entidade estão indignados da forma como o Inmetro está sendo gerido nos últimos meses. “O Inmetro está entregue a um monte de incompetente. Não satisfeito com a desestruturação do órgão, estão também fazendo o que querem. Nós votamos para presidente da República numa pessoa que pensávamos que ia alavancar o serviço público, valorizando o Inmetro, que é um órgão excelência e de grande importância para a sociedade. Ele simplesmente nomeia a senhora Ângela, que transformou o Inmetro numa agência de viagem. Ela nomeia para alguns postos, pessoas sem o conhecimento necessário do que é realmente o Inmetro, visando acabar com o órgão. Essa pessoa tem que sair antes que ela afunde ainda mais o Inmetro”, denuncia um funcionário.