Pesquisar
Close this search box.

Ao vivo: relatório da CPI dos Atos Antidemocráticos é apresentado

A CPI conta com sete deputados, sendo necessários pelo menos quatro votos favoráveis para


A CPI conta com sete deputados, sendo necessários pelo menos quatro votos favoráveis para que o relatório seja aprovado

Desde o dia 8 de janeiro deste ano, quando vândalos invadiram e depredaram prédios do Supremo Tribunal Federal, Congresso Nacional e Palácio do Planalto, as autoridades estão investigando o que aconteceu para julgar os responsáveis pelos atos antidemocráticos. Assim surgiu a Comissão Parlamentar de Inquérito na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF).

Criada ainda em janeiro, a CPI dos Atos Antidemocráticos ouviu 31 pessoas envolvidas com a invasão, e hoje (29), a partir das 9h, o relatório final será lido, e os deputados distritais já devem votar. Você pode acompanhar tudo pelas redes sociais do Jornal de Brasília, que também transmite pelo YouTube.

A CPI conta com sete deputados, sendo necessários pelo menos quatro votos favoráveis para que o relatório seja aprovado. Veja a lista dos parlamentares participantes:

  • Chico Vigilante (PT) – Presidente
  • Hermeto (MDB) – Relator
  • Fábio Félix (PSOL)
  • Jaqueline Silva (MDB)
  • Joaquim Roriz Neto (PL)
  • Pastor Daniel De Castro (PP)
  • Robério Negreiros (PSD)

No decorrer desses nove meses de depoimentos, 31 pessoas foram ouvidas pelos parlamentares, fornecendo informações não apenas sobre o dia 8 de janeiro, como sobre os atos de vandalismo ocorridos em 12 de dezembro, também em Brasília.

Confira a lista de quem prestou depoimento durante toda a CPI da CLDF:

  1. Fernando Souza Oliveira, ex-secretário executivo de Segurança do DF;
  2. Marília Ferreira Alencar, ex-subsecretária de inteligência da Secretaria de Segurança do DF;
  3. Jorge Eduardo Naime, coronel da Polícia Militar e chefe do Departamento Operacional da Corporação;
  4. Júlio Danilo, ex-secretário executivo de Segurança do DF;
  5. Jorge Henrique da Silva Pinto, coronel da Polícia Militar e ex-membro da inteligência da Secretaria de Segurança do DF;
  6. Joveci Xavier de Andrade, empresário suspeito de financiar acampamento no QG do Exército, em Brasília;
  7. Cíntia Queiroz de Castro, coronel da PM e subsecretária de Operações Integradas da Secretaria de Segurança Pública (SSP);
  8. Adauto Lúcio de Mesquita, empresário suspeito de financiar acampamento no QG do Exército, em Brasília;
  9. Fábio Augusto Vieira, ex-comandante-geral da PMDF;
  10. Gustavo Henrique Dutra de Menezes, general ex-chefe do Comando Militar do Planalto (CMP);
  11. General Augusto Heleno, ex-ministro chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) do governo Bolsonaro;
  12. Marcelo Casimiro Vasconcelos Rodrigues, coronel ex-comandante do 1º Comando de Policiamento Regional da PMDF;
  13. Klepter Rosa Gonçalves, comandante-geral da PMDF;
  14. Gonçalves Dias, ex-ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI);
  15. Alan Diego dos Santos, condenado por tentativa de atentado no Aeroporto de Brasília;
  16. George Washington de Oliveira, condenado por tentativa de atentado no Aeroporto de Brasília;
  17. Flávio Silvestre de Alencar, major da Polícia Militar;
  18. Anderson Torres, ex-secretário de Segurança Pública do DF e e ex-ministro da Justiça do governo Jair Bolsonaro;
  19. Leonardo de Castro Cardoso, diretor do Departamento de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado (Decor) da Polícia Civil;
  20. Mauro Cid, ex-ajudante de ordens do ex-presidente Jair Bolsonaro;
  21. Cacique José Acácio Serere Xavante, réu por participação nos atos golpistas do dia 8 de janeiro;
  22. Armando Valentin Settin Lopes de Andrade, suspeito de planejar explodir subestações de energia elétrica do DF;
  23. Carlos José Russo Assumpção Penteado, ex-secretário executivo do Gabinete de Segurança Institucional (GSI);
  24. Walter Delgatti Neto, hacker investigado pela invasão de sistemas do Conselho Nacional de Justiça (CNJ);
  25. Paulo José Ferreira de Sousa Bezerra, ex-comandante do 1º Comando de Policiamento Regional da PM;
  26. Ana Priscila Azevedo, apontada como uma das organizadoras dos atos terroristas de 8 de janeiro;
  27. Wellington Macedo de Souza, condenado por tentativa de atentado no Aeroporto de Brasília;
  28. José Eduardo Natale, ex-coordenador de segurança de instalações dos palácios presidenciais do Gabinete de Segurança Institucional (GSI);
  29. Saulo Moura da Cunha, ex-diretor-adjunto da Agência Brasileira de Inteligência (Abin);
  30. Claudio Mendes dos Santos, PM da reserva suspeito de ensinar tática de guerrilha a bolsonaristas;
  31. Reginaldo de Souza Leitão, ex-chefe do Centro de Inteligência da PM.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE





Fonte: JBR

Fique ligado em tudo o que acontece em Brasília

Cadastra-se para receber atualizações exclusivas, novidades e descontos exclusivos.

Você sabia que o Agita Brasília está no Facebook, Instagram, Telegram, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.