Pesquisar
Close this search box.

Aprovada ampliação do Centro de Infusão de Quimioterápicos do HBDF

A secretária de Saúde, Lucilene Florêncio, enfatiza a importância da expansão para fortalecer significativamente


A secretária de Saúde, Lucilene Florêncio, enfatiza a importância da expansão para fortalecer significativamente a capacidade de atendimento

A ampliação do Centro de Infusão de Quimioterápicos do Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF), aprovada nesta quinta-feira (14), vai gerar um acréscimo de 25% no número de atendimentos diários de pacientes ambulatoriais. A medida vai unificar as compartimentações do hospital e gerar aumento na capacidade de prestação de serviços e ganho de espaço físico.

Hoje, os pacientes que não estão internados, mas realizam tratamentos crônicos com administração de medicamentos por via endovenosa ou subcutânea, são atendidos em áreas fragmentadas. O Hospital de Base tem uma sala de administração de quimioterápicos de oncologia, uma de hematologia e outra para pacientes portadores de doenças autoimunes. Com a ampliação, todas as infusões serão realizadas em um único local.

A secretária de Saúde, Lucilene Florêncio, enfatiza a importância da expansão para fortalecer significativamente a capacidade de atendimento. “Atualmente, o Hospital de Base cuida de cerca de 65 pacientes na sala de quimioterapia da oncologia e 25 na sala de quimioterapia da hematologia. Com a ampliação, o Base estará apto a atender mais de 80 pacientes na oncologia e mais de 30 na hematologia”, destaca Lucilene.

A medida foi aprovada durante a 11ª Reunião Extraordinária do Colegiado de Gestão da Secretaria de Saúde (SES) realizada na terça-feira (12). A Deliberação nº 51 do colegiado foi publicada na edição 233 do Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) desta quinta-feira (14). O Colegiado de Gestão tem a finalidade de identificar, definir prioridades e pactuar soluções visando à implementação e operacionalização do Sistema Único de Saúde (SUS) no âmbito do DF.

O diretor de Atenção à Saúde do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IgesDF), Rodrigo Conti, avalia o impacto das mudanças. “Conseguiremos aumentar o número de atendimentos, favorecendo os pacientes onco-hematológicos que ainda aguardam início do tratamento, além da comodidade ofertada”, explica.

*Com informações do IgesDF

Agência Brasília


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Fonte: JBR

Fique ligado em tudo o que acontece em Brasília

Cadastra-se para receber atualizações exclusivas, novidades e descontos exclusivos.

Você sabia que o Agita Brasília está no Facebook, Instagram, Telegram, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.