Pesquisar
Close this search box.

Árvores sem poda podem ser foco de incêndio

Na Ceilândia, é possível encontrar diversos pontos em que árvores crescem desordenadamente e afetam


Na Ceilândia, é possível encontrar diversos pontos em que árvores crescem desordenadamente e afetam a fiação

Em diversos pontos da Ceilândia, árvores invadem a rede elétrica e ameaçam provocar incêndios e perda de energia aos moradores. Na QNN 27, duas árvores, uma seguida da outra, crescem sem qualquer impedimento em meio aos fios. Segundo moradores, a poda aconteceu há 2 meses, mas as 2 árvores foram ignoradas.

A primeira delas, crescendo adjunta a um poste, o abraça e costura os galhos em meio a fiação, enquanto a segunda faz com que os fios desapareçam em sua folhagem. Essa segunda apresenta a intenção de uma poda somente do lado da pista, onde a passagem de carros, ônibus e caminhões a deixaram com um vão retangular, e que em nada ajuda a diminuir o risco à vida e ao bem-estar dos moradores.

Um deles é João Paulo Polisello, professor de física, e morador do residencial Allegro, em frente a onde as árvores se encontram. De acordo com o morador, há valor no arvorismo e na beleza que isso traz para Ceilândia, mas acredita que existem lugares melhores para se plantar algo de tão grande porte. “Eu gosto de arvorismo, é importante e muda todo o clima da cidade. Porém, perto da fiação de alta tensão se torna perigoso porque pode ventar ou até a árvore pode cair. ”, diz.

Conhecedor do comportamento das redes elétricas por sua formação, elabora de que modo as árvores podem se tornar o vetor de um infortúnio, ou até de uma tragédia: “No processo de crescimento ela pode encostar um fio no outro. Se houver uma diferença de potencial, vai gerar uma corrente elétrica que pode ser alta o suficiente para causar um pequeno incêndio, depende da diferença de potencial dos pontos que foram tocados e de outros fatores mais”, explica. No mais brando dos cenários, uma parte da região administrativa ficaria sem luz.

Esse é um dos medos de Maria Linhares, moradora da QNN 35. Ela diz que em sua rua, tal como na QNN 27, várias árvores se mesclam à rede elétrica, e, segundo afirma, o problema não é de hoje, já tendo sido denunciado mais de uma vez. “A gente corre esse risco. Meu esposo já ligou, as minhas vizinhas já ligaram reclamaram, mas não adianta. Não tivemos resposta de ninguém, tem anos que isso tá se arrastando”, afirma. “A gente teme que uma hora ou outra possa acontecer um acidente, e a gente fique sem luz. Correr o risco do que tá na geladeira estragar.”

Segundo Dra Viridiana Gabriel Gomes, urbanista e paisagista, o planejamento de Ceilândia para as principais vias da cidade não deveria possibilitar que árvores e fiação ocupassem o mesmo espaço. “No caso de Ceilândia, nas avenidas principais, há área suficiente para que se tenha uma linha arborizada no centro da avenida e uma linha destinada à fiação elétrica nas margens. Pode ter sido que uma muda tenha crescido espontaneamente na área, e quanto antes for retirada, melhor”, afirma. Segundo diz, nem por conceitos estéticos as árvores deveriam competir por espaço com os postes.

Ao Jornal de Brasília, a Novacap, responsável pela poda das árvores na região do Distrito Federal, alegou que “a execução dos serviços de manutenção arbórea é realizada de acordo com critérios técnicos e de forma contínua durante todo o exercício. Assim, o cronograma de atendimento pode variar, de acordo com o ingresso de ocorrências emergenciais durante o decorrer do mês”. No entanto, em casos em que as árvores invadem a rede elétrica, o órgão recomenda que a Neoenergia seja contatada pela população através do canal 116, por “ser a única empresa especializada e com equipes e equipamentos adequados para executar o serviço.”


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Neoenergia, no entanto, afirma que, caso a poda não seja realizada, deixando a árvore se aproximar da rede elétrica, a Novacap pode contactá-los para que a rede seja desligada e os trabalhos sejam feitos com segurança. A Neoenergia passaria a agir diretamente apenas em casos extremos, nos quais a árvore esteja prejudicando a rede elétrica. “A Neoenergia realiza a poda para que o fornecimento de energia não seja afetado e para que a segurança da população, seja preservada”. Em complemento, a empresa afirma que, desde que assumiu, em março de 2021, teve de realizar 90 mil podas de árvores próximas à rede elétrica pela falta de podas regulares.
Para contatar a Neoenergia, o canal de atendimento é 116.



Fonte: JBR

Fique ligado em tudo o que acontece em Brasília

Cadastra-se para receber atualizações exclusivas, novidades e descontos exclusivos.

Você sabia que o Agita Brasília está no Facebook, Instagram, Telegram, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.