Casa da Mulher Brasileira ganha uma versão “vitrine”, aberta à visitação

Para reforçar o combate à violência de gênero e apresentar os serviços de atendimento e acolhimento oferecidos às mulheres do Distrito Federal, a Secretaria da Mulher (SMDF) inaugurou o Espaço Casa da Mulher Brasileira (CMB), em parceria com o JK Shopping. A novidade atraiu olhares de visitantes, que se depararam com uma loja bem diferente daquelas comuns em centros comerciais.

O espaço é interativo e traz uma simulação de como funciona a Casa da Mulher Brasileira, que fica em Ceilândia. Para quem não conhece o local, é uma oportunidade de saber mais sobre os serviços oferecidos por lá. A ação faz parte da programação da campanha Março Mais Mulher – 2022, que lançou uma agenda integrada de diferentes órgãos e secretarias do GDF, com uma lista de ações preparadas para o mês da mulher.

“A casa é uma política criada pelo governo federal, em parceria com os estados, que tem como objetivo oferecer um atendimento integrado às vítimas de violência”, explicou a secretária da Mulher, Ericka Filippelli. “Também temos atividades voltadas para a autonomia econômica feminina, política considerada estratégica para ajudar mulheres em situação de vulnerabilidade.”

A secretária lembrou que a CMB é resultado de uma parceria firmada com a Secretaria Nacional de Política para Mulheres, do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, para garantir o direito de as mulheres viverem sem violência. Também participam da iniciativa o Tribunal de Justiça do DF e Territórios (TJDFT), Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT); Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) e a Defensoria Pública do DF (DPDF).

“Com esta loja, a gente vai poder levar mais conhecimento para a mulher do Distrito Federal e mostrar que existe este equipamento de sucesso: acolhedor, que oferece uma escuta qualificada e que tem a capacidade de retirar uma mulher do ciclo de violência”, disse Cristiane Brito, secretária Nacional de Política para as Mulheres, do Ministério da Mulher da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH).

A abertura da loja-vitrine também contou com a presença do proprietário do shopping e ex-vice-governador, Paulo Octávio; da secretária executiva de Valorização e Qualidade de Vida, Adriana Barbosa Rocha de Faria; do subsecretário de Prevenção à Criminalidade da Secretaria de Segurança Pública, José Sávio Farias Ferreira, e do superintendente do JK Shopping, Marcos Atayde.

Faça uma visita

A versão simulada da CMB estará aberta ao público até o dia 31 de março. Lá, os visitantes poderão conhecer o fluxo de atendimento do equipamento e os serviços disponíveis na Casa da Mulher Brasileira, além de se informar sobre como, e onde, procurar ajuda em casos de situação de violência de gênero.

No espaço, estarão servidores preparados para oferecer orientações sobre o atendimento realizado nos equipamentos da Secretaria da Mulher e sobre os canais e programas de denúncia contra violência doméstica e familiar, como o Código Sinal Vermelho e o aplicativo Proteja-se.

Também serão realizados atendimentos e encaminhamentos para os serviços especializados em violência contra a mulher, entre eles: acolhimento, triagem e apoio psicossocial.

Os visitantes ainda receberão informações sobre outras ações da secretaria, como os programas de capacitação oferecidos pela pasta. No local, as interessadas poderão se inscrever em cursos, como o Oportunidade Mulher ou o Mão na Massa. Ainda haverá uma área para exposição dos produtos de artesãs e empreendedoras que participaram das ações da secretaria, voltadas para a autonomia econômica.

Direitos e conquistas femininas

Para complementar a agenda de ações, a parceria entre a Secretaria da Mulher e o JK Shopping realiza a campanha Viva Mulher, que vai oferecer, sempre às quartas-feiras, uma agenda de debates sobre temas de interesses femininos, como combate à violência de gênero, empreendedorismo e saúde da mulher.

O primeiro encontro ocorreu na quarta-feira (9). A secretária Ericka Filippelli e a secretária nacional, Cristiane Britto, falaram sobre os direitos femininos, os avanços e desafios na elaboração de políticas públicas feitas para mulheres, e sobre os serviços e programas oferecidos para elas, tanto pelo Governo do Distrito Federal (GDF) como pelo governo federal.

Serviço

Visitação da Espaço da Casa da Mulher Brasileira (CBM)
– Local: Piso L2, ao lado da loja Damyller
– Dia: durante todo o mês de março
– Horário de funcionamento do shopping

Talk Shows Viva Mulher
– Local: Piso L1, em frente à loja C&A
– Horário: a partir das 19h
Programação
– 16/3 – Violência contra mulheres e meninas
– 23/3 – Empreendedorismo e liderança feminina
– 30/3 – Saúde da mulher

*Com informações da Agência Brasília

O post Casa da Mulher Brasileira ganha uma versão “vitrine”, aberta à visitação apareceu primeiro em Jornal de Brasília.

Generated by Feedzy