Pesquisar
Close this search box.

Centro de Convivência dos Idosos vira criadouro da dengue

O centro, localizada em frente ao restaurante comunitário, funcionava até outubro de 2022 como


O centro, localizada em frente ao restaurante comunitário, funcionava até outubro de 2022 como um lugar para socializar e aprender

Idosos em situação de carência na Estrutural sofrem com a falta de condições do Centro de Convivência. A estrutura está desocupada, à exceção de vidro quebrado, marmitas de isopor usadas, moradores de rua e focos do mosquito Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue. Há mais de um ano sem atividades, os moradores estão sem opções acessíveis de onde ir para encontrar formação, alfabetização e cuidados.

O centro, localizada em frente ao restaurante comunitário, funcionava até outubro de 2022 como um lugar para socializar, aprender e desfrutar de serviços imprescindíveis na terceira idade, e de difícil acesso para aposentados de origem humilde. Lá aconteciam aulas de alfabetização, oficinas de costura profissionalizante, palestras voltadas à população, grupos de oração e de fisioterapia.

Uma das atividades exercidas que marcou Rodrigo Costa, morador da região, foi o café da manhã que era fornecido na edificação. Hoje, esse papel é desempenhado pelo restaurante comunitário, mas Rodrigo ainda enxerga consequências à fome dos mais velhos que não foram atendidas. “Tem idosos que vêm aqui, me pedem e eu ajudo a comprar marmita”, diz. “É triste ver o abandono de um prédio que poderia estar sendo usado para fins sociais. Agregaria muito aos idosos.”

O que ficou para trás dessa chance de melhorar a qualidade de vida de parcela da população foi sucateado, depredado, inutilizado ou roubado. Os banheiros estão com as portas fora das dobradiças, envergadas pela umidade. As pias se foram, do mesmo modo que os chuveiros e a maioria dos vasos sanitários, dos seis que haviam sobraram dois. Ao lado dos banheiros, uma sala que um dia serviu para dar aula não tem cadeiras, só um colchão sujo e, na parede, a marca do lugar em que o quadro branco ficava, agora caído no chão estragado pela ação da chuva. O refeitório está permeado de lixo, latas, potes, entulho e vidro quebrado. O chão está imundo, e as paredes, aparentando uma tintura recente, da reforma de 2022, estão pichadas.

O local chegou a receber atenção do poder público apenas como sendo fonte de preocupação. Uma equipe de 3 homens, no último dia 5, adentrou o lugar para se livrar do entulho e do lixo. O, um dia, centro de encontro para pessoas idosas se rebaixou a um criadouro de mosquitos, impulsionando a epidemia de dengue no Distrito Federal.

De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania, a manutenção no lugar já está em curso. No momento existem processos internos tramitando, voltados para a publicação de um edital de chamamento público que vai selecionar a Organização da Sociedade Civil (OSC) para a implantação de um Centro Dia no local, o primeiro equipamento do gênero no DF.

O Centro Dia se trata de um equipamento público que integra o Sistema Único de Assistência Social (SUAS), ofertando, durante o dia, o Serviço de Proteção Social Especial para pessoas idosas em situação de dependência, pessoas com deficiência, seus cuidadores e suas famílias. Enquanto o lugar não é entregue, com suas novas atribuições, resta aos idosos da Estrutural esperar.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Fonte: JBR

Fique ligado em tudo o que acontece em Brasília

Cadastra-se para receber atualizações exclusivas, novidades e descontos exclusivos.

Você sabia que o Agita Brasília está no Facebook, Instagram, Telegram, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.