Download Free FREE High-quality Joomla! Designs • Premium Joomla 3 Templates BIGtheme.net

Com a chegada do inverno, é hora de tirar os casacos do armário

As baixas temperaturas devem ficar mais intensas nos próximos dias em todo o DF

21/06/2017. Credito: Minervino Junior/CB/D.A. Press. Brasil. Brasilia – DF. Tempo frio e seco na cidade, Ronaldo Ribeiro, passa pelo Setor de Diversoes Norte.

Tempo seco, ventos fortes e céu nublado. Com a chegada oficial do inverno, o frio está volta neste fim de junho. A nova estação, iniciada na última quarta-feira, promete baixar as temperaturas ainda mais e fazer os brasilienses tirarem os casacos do guarda-roupa. A tendência é que esse tempo fique assim no Distrito Federal até o início de agosto. E a previsão é de que os termômetros cheguem a 10°C durante a semana, segundo o  Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), que ontem resgistrou mínima de 14ºC e máxima de 23ºC. A semana chegou a ter mínina de 11ºC. A previsão para hoje é de 12ºC, nas primeiras horas da manhã.

Como ocorre todos os anos, as massas de ar frio também ficam mais intensas. Vindas do sul do continente, são elas que provocam o declínio acentuado nas temperaturas. “Em junho e julho, as temperaturas são baixas, tanto a mínima quanto a máxima. No fim de julho para agosto, elas começam a aumentar. Em setembro e outubro já são as temperaturas mais altas”, explica o meteorologista Hamilton Carvalho.
Outras características marcantes do inverno são as formações de nevoeiros úmidos durante a manhã e de baixa umidade no decorrer do dia por causa da redução das chuvas. Os nevoeiros e a baixa visibilidade podem causar transtornos principalmente em estradas e aeroportos, enquanto a seca pode aumentar o risco de queimadas, incêndios e doenças respiratórias. “Embora, historicamente, tenha uma ou duas chuvas fracas no mês, esse período vai até o fim de setembro”, ressalta Carvalho.
As baixas temperaturas mudam o hábito e a roupa dos brasilienses. “É frio demais, a vontade é não sair da cama. Durmo de meia, coberta e casaco, é meu kit frio”, brinca a estudante do ensino médio Ana Clara Mascarenhas, 17 anos. Esperando o ônibus com a jaqueta de moletom fechada até o pescoço e tentando encarar o vento gelado, o estudante Ronaldo Ribeiro Campos, 31 anos, acha que o frio ainda está pouco. Ele, que mora em Sobradinho, conta que já está acostumado e anda preparado para todas as temperaturas num mesmo dia. “O tempo em Brasília é meio maluco, temos as quatro estações em um só dia. Estudo em Samambaia e só volto para casa meia-noite, então é bem frio. Mas acredito que já tivemos períodos mais geladas nesta época do ano”, ressalta.

Minervino Junior/CB/D.A Press
Minervino Junior/CB/D.A Press
Minervino Junior/CB/D.A Press

Com classe

Quem vê dona Maria Ângela de Pina não imagina como a goiana se preparou para enfrentar o frio em Brasília. Aos 76 anos, ela exibe elegância e diversidade com diferentes composições na roupa. Se a regra é misturar peças para se sentir bem, ela trouxe para o look toda a personalidade. Moradora de Anápolis (GO), ela contou que na maioria das vezes que vem para Brasília, a cidade está quente, e, por isso, agora era a hora de experimentar algo novo. “Está bem gelado aqui. Mas eu gosto muito. É a época do ano que a mulher fica mais elegante”, disse.
Moradora do Guará, a corretora Marileide Luiz de Oliveira, 41 anos, afirma que ficar na cama seria bem melhor do que enfrentar as baixas temperaturas, lembra ainda de épocas mais frias na cidade. Com o inverno, gosta de ser solidária. “Sempre me preocupo em doar agasalhos e cobertas que não uso mais”, menciona. Mas confirma a preocupação maior com a roupa. “A gente acaba se vestindo melhor.”
Com um blazer preto e preparado para o frio, o empresário Gustavo Lima Barreto, 34, morador da Octogonal, conta que o frio muda a rotina da família. “Nesse tempo, procuro ir a ambientes mais fechados, como restaurantes, ou reunir amigos em casa. Mas o interessante é que aqui em Brasília, faz frio na sombra. Não demora muito o sol já está quente”. Gustavo aproveita a estação também para renovar algumas peças do guarda-roupa. “É bom para comprar algumas jaquetas novas e combinar com peças que já temos.”
 

Inovar

Para aproveitar o inverno com classe, segundo o professor de moda Breno Abreu, o preto e marrom continuam sendo as cores básicas nas peças. Mas uma novidade neste ano são as roupas coloridas, que deixam as estações da primavera e verão para invadir o guarda-roupa também nos climas mais frios. “O que eu vi bastante foi o verde militar e a cor rosa bem claro e delicado. Eu apostaria em casaco colorido”, destaca o professor.
Além disso, para inovar, as jaquetas bomber (inspiradas nas roupas das universidades americanas, ela é mais curta e, em geral, tem as mangas de outra cor), a parka (com material mais grosso e pesado, a peça é inspirada no universo militar) e o trench coat (um casaco mais longo e, geralmente, impermeável) são opções para todas as idades. De acordo com Breno, o poncho — roupa muito utilizada no passado — também continua em alta neste ano. “Mas, para o dia a dia, o suéter com essa cara meio divertida, como se fosse um suéter americano, vejo bastante nas lojas também. E com estampa”, explica.
Em tecidos, para o professor, é importante investir em materiais leves, que cortam o vento, já que em Brasília, as temperaturas não chegam a ficar próximas ao zero. “Os tecidos tecnológicos dão uma cara mais esportiva. E o que eu tenho visto muito são os veludos e de pelúcia”, disse.

O que usar neste inverno 


Homem
No inverno, é bacana combinar peças clássicas, como o moletom, com casacos mais esportivos — tipo parkas e o famoso bomber jacket. Peças que proporcionam um estilo mais descontraído para os pés ficam bacana com os tênis Vans e Allstar, hits desse inverno. Para os mais tradicionais, as botas de cano médio é uma ótima saída.
Mulheres
Uma das maiores tendências para este inverno são as peças em tricô, camisas que se assemelham a robes e até mesma vestidos. O ano de 2018 promete ser colorido, segundo as previsões de tendências dos grandes birôts de moda. Para os pés, a bota vem com muita força, principalmente em veludo e com o cano até os joelhos. Outro modelos, que já estão nas lojas como tendência, são as botas brancas.

PUBLICIDADE

COMENTE

A responsabilidade do comentário é do autor da mensagem e não representa a opinião do Portal Agita Brasília.