Como inserir frutas, verduras e vegetais na alimentação das crianças?

Segundo nutricionista da Dietbox, em alguns casos pode haver mais resistência ao consumo desses alimentos e usar a criatividade é essencial

Introduzir frutas, verduras e vegetais na rotina das crianças oferece diversos benefícios à saúde, mas pode ser uma tarefa difícil. Muitas vezes, os pequenos apresentam resistência ao consumo desses alimentos e preferem comidas que nem sempre são saudáveis. Essa prática pode prejudicar o hábito alimentar e restringir o cardápio a opções, muitas vezes, carentes em micronutrientes.

Júlia Canabarro, nutricionista da Dietbox, startup de nutrição, explica que os hábitos alimentares são moldados nos primeiros anos de vida. “Não nascemos gostando ou não de determinados alimentos. O paladar é formado nos primeiros anos e levado para a vida toda. Por isso, o papel dos pais é essencial para desenvolver uma rotina alimentar saudável e variada”, comenta a especialista.

Papel dos pais é fundamental
O primeiro exemplo de vida das crianças vem da família. O passo inicial para que elas comam todos os grupos alimentares com equilíbrio e variedade é os pais terem consciência da importância da própria alimentação. É preciso ensinar que ingerir frutas, vegetais e legumes, além de oferecer nutrientes e vitaminas, pode ser gostoso.

“Variar receitas e preparações facilita muito no momento das refeições. Os vegetais, por exemplo, não precisam ser consumidos apenas na salada, mas podem compor tortas, omeletes, sucos, sopas, entre muitas outras opções. O importante é que, mesmo nessas variações, as crianças entendam o que estão comendo, para saberem que é nutritivo e saboroso”, conta Júlia.

Criatividade
Estimular a criatividade, tanto dos pais quanto das crianças, pode ser divertido e ajudar na introdução de frutas, verduras e legumes no cardápio. Hábitos simples, como levar os pequenos para ajudar nas compras e, principalmente, envolvê-los no preparo das refeições, já desperta o interesse no cuidado com os alimentos. “A imaginação pode ser uma forte aliada no preparo das refeições. Por exemplo, criar um laboratório em casa, brincar e misturar texturas, cores e sabores pode deixar os alimentos mais atrativos na hora de comer”, orienta a nutricionista da Dietbox.

As crianças já possuem uma criatividade natural e, na cozinha, não há limites para inovar. “É possível elaborar pratos divertidos, como a panqueca de espinafre do ‘Hulk’, o bolo de chocolate com beterraba das princesas, um sorvete multicolorido de frutas no calor, o hambúrguer nutritivo com carne e vegetais, entre outras variedades. O uso de utensílios coloridos e pratos e copos decorados, por exemplo, também pode fazer parte da brincadeira e estimular o interesse por refeições mais saudáveis”, completa Júlia.

Por fim, se a recusa alimentar for severa e persistente, a especialista orienta a procura por ajuda profissional. “A avaliação aprofundada e específica do nutricionista em uma consulta individualizada é fundamental para adaptar a alimentação e resolver o problema”, finaliza.

Sobre a Dietbox
Fundada em 2013, a Dietbox é a empresa responsável pelo software online de nutrição mais utilizado por profissionais da área, que oferece aos nutricionistas uma ferramenta de aproximação e fidelização de pacientes. A startup conta com mais de 160 mil profissionais e estudantes no sistema, mais de 2 milhões e meio de pacientes cadastrados e está presente em 14 países. Em 2019, a companhia deu início ao seu processo de internacionalização e personalizou o software para o mercado chileno. A Dietbox ocupa posição de líder de mercado no Brasil. https://dietbox.me