Pesquisar
Close this search box.

Copeiros terceirizados de hospitais públicos do DF passarão por cursos

A iniciativa consiste numa parceria entre a empresa responsável pelo serviço junto ao Governo


A iniciativa consiste numa parceria entre a empresa responsável pelo serviço junto ao Governo do DF e a CCPM

Trabalhadores que atuam no atendimento e fornecimento de alimentos para os hospitais da rede pública do Distrito Federal e para o Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGESDF) serão beneficiados com um programa de cursos para aperfeiçoamento e formação de copeiros hospitalares.

A iniciativa consiste numa parceria entre a empresa responsável pelo serviço junto ao Governo do DF e a Comunidade Cristã Prodígios e Maravilhas — CCPM — de Sobradinho e tem como objetivo oferecer para os trabalhadores bolsas de estudo e custeio de todo o material do curso. Serão oferecidas vagas para entre 20 a 30 profissionais, a cada mês.

Segundo informou o empresário Valdenez Barbosa, todos que finalizarem as aulas e demonstrarem estar bem preparados, serão designados, inicialmente, para as unidades do Hospital de Base de Brasília. A primeira etapa do trabalho foi uma reciclagem para os profissionais da empresa durante o último final de semana. O primeiro curso, está previsto para ser iniciado no próximo dia 26.

A CCPP, conforme informaram seus representantes, é uma entidade religiosa de caráter filantrópico, sem fins lucrativos, que atua no desenvolvimento de projetos sociais com a comunidade Sobradinho. A carga horária do curso é de 40 horas, com metodologia prática e teórica. E tem como intuito, ajudar pessoas a se capacitarem e conseguir oportunidades de emprego.

Grade curricular

No curso, estas pessoas têm acesso à importância de manuseio e detalhes básicos sobre higiene pessoal, manipulação dos alimentos e higiene dos utensílios. Assim como noções de microbiologia (proliferação de bactérias), composição das dietas hospitalares e técnicas para montagem e entrega das bandejas, com dietas personalizadas para os pacientes.

Também são levadas em conta e enfatizadas no treinamento questões como segurança no ambiente hospitalar, boa qualidade e humanização do atendimento, postura e ética profissional, assim como a adoção de boas práticas, por meio de treinamento prático e teórico (com simulações do serviço a ser oferecido).


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Fonte: JBR

Fique ligado em tudo o que acontece em Brasília

Cadastra-se para receber atualizações exclusivas, novidades e descontos exclusivos.

Você sabia que o Agita Brasília está no Facebook, Instagram, Telegram, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.