Pesquisar
Close this search box.

Distrito Federal registra mais de 46 mil casos de dengue; cinco regiões concentram 43,5% dos registros

Ceilândia ultrapassou 9 mil notificações da doença. Boletim epidemiológico auxilia no planejamento de estratégias


Ceilândia ultrapassou 9 mil notificações da doença. Boletim epidemiológico auxilia no planejamento de estratégias de atuação

O Boletim Epidemiológico N.º 5, que traz dados atualizados do número de casos de dengue notificados no Distrito Federal até o dia 3 de fevereiro, foi divulgado nesta segunda-feira (5), pela Secretaria de Saúde (SES-DF). O mais recente documento trouxe 46.298 casos prováveis de dengue entre os residentes da capital. O número representa um aumento de 1.120,6% em relação aos casos prováveis registrados no mesmo período de 2023. Até o momento, 11 óbitos pela doença foram confirmados.

Em relação à faixa etária, a maior parte dos casos prováveis se concentra entre as idades de 20 a 29 anos, com incidência de cerca de 1,7 mil ocorrências por 100 mil habitantes. Em seguida, aparecem os idosos de 80 a 89 anos e de 70 a 79 anos, com 1,68 mil casos por 100 mil habitantes e 1,66 mil registros por 100 mil habitantes, respectivamente.

No momento, cinco Regiões Administrativas (RAs) acumulam 43,5% dos casos. A região de Ceilândia apresentou o maior número (9.925), seguida de Sol Nascente/Pôr do Sol (2.704), Taguatinga (2.692), Samambaia (2.461) e Brazlândia (2.351).

A SES-DF tem atuado de múltiplas formas para o combate à doença, intensificando as ações de vigilância epidemiológica, que atua, por exemplo, no registro de ocorrências. De acordo com a secretária de Saúde, Lucilene Florêncio, este trabalho é um dos motivos de, a cada semana, mais casos serem notificados. Segundo a gestora, com informações atualizadas, é possível definir ações mais estratégicas.

“A vigilância epidemiológica trabalha para registrar os casos, então a cada semana haverá mais registros. Essas notificações nos auxiliam a planejar o atendimento aos pacientes com a doença. Os números são dinâmicos, porque dependem do registro”, declarou a chefe da pasta.

A mais recente estratégia de combate foi a parceria com a Força Aérea Brasileira (FAB) para a inauguração do Hospital de Campanha (Hcamp). Instalado em Ceilândia, ao lado da Unidade de Pronto de Atendimento (UPA) I da região, o espaço possui capacidade para atender 600 pessoas e conta com estrutura para exames e hidratação intravenosa. O funcionamento será 24h.

Outras medidas já tomadas pela SES-DF incluem a intensificação de visitas domiciliares, rotas diárias do fumacê em diversas localidades e instalação de tendas de hidratação em nove RAs: Ceilândia, Sol Nascente/Pôr do Sol, Samambaia, Sobradinho, São Sebastião, Estrutural, Recanto das Emas, Brazlândia e Santa Maria. As tendas funcionam de 9h às 19h. Além delas, dez Unidades Básicas de Saúde (UBSs) estão com horário estendido, atendendo aos sábados e domingos, de 7h às 19h [https://www.saude.df.gov.br/unidades-basicas].


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No total, são 176 UBSs disponíveis para dar assistência a usuários com suspeita da doença. Casos graves são encaminhados às UPAs e aos hospitais.



Fonte: JBR

Fique ligado em tudo o que acontece em Brasília

Cadastra-se para receber atualizações exclusivas, novidades e descontos exclusivos.

Você sabia que o Agita Brasília está no Facebook, Instagram, Telegram, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.