Pesquisar
Close this search box.

GDF avança na construção de quatro hospitais e 17 unidades básicas de saúde que serão licitadas entre 2024 e 2026

Secretaria de Saúde também tem projetos para reforçar atendimento nas unidades atuais e investimento


Secretaria de Saúde também tem projetos para reforçar atendimento nas unidades atuais e investimento em Centros de Atenção Psicossocial

A Secretaria de Saúde (SES-DF) planeja para 2024 avançar na construção de novas unidades, além da reforma, ampliação e melhorias na infraestrutura atual. Quatro novos hospitais, sete unidades básicas de saúde (UBSs) e cinco Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) estão entre as novidades.

“O planejamento estratégico olha para as projeções de necessidades da população do Distrito Federal e a ampliação da capacidade de atendimento, com novas unidades, contratação de mais colaboradores e incorporação de equipamentos”, afirma a secretária de saúde, Lucilene Florêncio. Para isso, cada novo projeto segue um fluxo que vai desde a incorporação do terreno até a futura requisição de novos servidores.

Além do Hospital Oncológico de Brasília, com construção iniciada em 2021, já foram publicados os editais licitatórios para a construção do Hospital do Recanto das Emas. O primeiro contará com pronto-socorro de pediatria, centro cirúrgico e 100 leitos, sendo 60 de clínica médica, 30 de pediatria e dez de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica. Já o segundo, terá 20 leitos de UTI, 50 de clínica médica e 90 para ortopedia.

Também avança o edital do futuro Hospital de São Sebastião, que terá 60 leitos de clínica médica, 30 de pediatria e dez de UTI.

Mais investimentos

Em relação às UBSs, já há edital publicado para a construção das unidades de Ponte Alta do Gama e duas em Santa Maria. E, a partir do início de 2024, devem chegar a essa fase futuras UBSs para a Estrutural, Brazlândia e Arniqueiras. Mais cinco unidades no DF estão sendo planejadas.

A pasta investe ainda na construção de cinco Centros de Atenção Psicossocial (Caps), sendo dois do tipo AD, especializados no atendimento de pacientes em tratamento contra álcool e outras drogas, e dois CAPSi, voltados ao público infantil. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) também ganhará mais duas bases, uma em Ceilândia e outra no Riacho Fundo II.

De acordo com o chefe da Assessoria de Gestão Estratégica e Projetos (Agep) da SES-DF, Vinícius Lopes de Lima, todas essas iniciativas são realizadas em cooperação com outros órgãos do Governo do Distrito Federal (GDF).


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Mantemos um diálogo próximo com a Novacap [ Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil], Terracap [Companhia Imobiliária de Brasília] , Codhab [Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal], Serins [Secretaria de Relações Institucionais], Seduh [ Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Habitação] e Segov [ Secretaria de Estado de Governo ] em assuntos que vão desde a regularização dos terrenos até a parte orçamentária dos investimentos propostos”, explica.

A Agep também acompanha, junto a Subsecretaria de Infraestrutura em Saúde (Sinfra), projetos para ampliação e reforma de unidades. É o caso do Hospital de Apoio de Brasília, que terá um novo bloco voltado exclusivamente para o tratamento de pacientes com doenças raras.

No Hospital Regional da Asa Norte (Hran), haverá reforma da ala de queimados e do setor destinado a pacientes com fissura labiral ( lábio leporino). Já os pronto-socorros dos hospitais regionais de Ceilândia (HRC) e Brazlândia (HRBz) serão ampliados.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Fonte: JBR

Fique ligado em tudo o que acontece em Brasília

Cadastra-se para receber atualizações exclusivas, novidades e descontos exclusivos.

Você sabia que o Agita Brasília está no Facebook, Instagram, Telegram, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.