Pesquisar
Close this search box.

GDF recolhe 44 mil toneladas de lixo das ruas

Os materiais inservíveis são coletados também pelas administrações regionais, que percorrem as ruas das


Os materiais inservíveis são coletados também pelas administrações regionais, que percorrem as ruas das cidades diariamente

Você provavelmente está familiarizado com a imagem de um sofá velho ou um móvel abandonado em um terreno baldio, mas a verdade é que, embora essa cena seja comum, traz sérios problemas para a saúde pública. O Governo do Distrito Federal (GDF) tem feito uma verdadeira força-tarefa para coletar esses materiais das ruas e evitar possíveis focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue.

O Serviço de Limpeza Urbana (SLU) já coletou mais de 44 toneladas de resíduos descartados irregularmente nas regiões administrativas do DF durante todo o mês de janeiro, o que representa quase 1.500 toneladas por dia. “Nosso sistema de pesagem consegue captar o quantitativo recolhido, extrai o peso líquido dos materiais coletados. Esses números, infelizmente, têm sido a média de coleta, e estamos 24 horas nas ruas até por conta do número de casos de dengue; para isso ampliamos as equipes nas ruas”, afirma o coordenador de Recuperação de Orgânicos, Destinações e Produção Final do SLU,Leonardo Yamada.

O coordenador enfatiza ainda que a prática do descarte irregular de lixo e entulho pela população é um dos principais problemas do órgão e gera prejuízos para os cofres públicos. “Não adianta o SLU retirar e a população jogar novamente. Mapeamos os locais e estamos trabalhando para reduzir. Contamos com a ajuda das pessoas no descarte de forma correta, levando os materiais inservíveis para os papa-entulhos”, destaca. “A prática gera inclusive prejuízo para o Estado, porque o SLU está fazendo um serviço corretivo. Mobilizamos equipes e materiais para fazer algo que não seria necessário se tivesse a destinação correta”.

Administrações regionais

Os materiais inservíveis são coletados também pelas administrações regionais, que percorrem as ruas das cidades diariamente, atendendo demandas dos moradores ou seguindo o cronograma de cada gestão.

No Park Way, a coleta é feita semanalmente em cada quadra e os moradores são avisados pelas redes sociais. “É relevante a participação ativa da população nesse esforço coletivo, com a divulgação das ações e dos cronogramas para a coleta de resíduos e limpeza; isso tem gerado uma comunidade mais consciente e proativa”, destaca o administrador da cidade, Deusdete Soares.

Soares enfatiza ainda que diversas medidas preventivas têm sido adotadas pela administração com ênfase na prevenção e no combate à dengue, além da retirada de inservíveis e entulho nas vias públicas. “Estamos fazendo uma limpeza meticulosa nas redes de drenagem e bocas de lobo e continuamos firmes na necessidade constante de orientação, conscientização e zeladoria”, completa o administrador.

Quem também trabalha diariamente auxiliando os gestores das cidades são as equipes do programa GDF Presente, que atuam na zeladoria das RAs. Somente em 2023, o programa recolheu 145.155 toneladas de entulho. “Temos 14 polos, e a cada duas semanas estamos em uma região administrativa, auxiliando as equipes locais com o nosso maquinário por meio de um cronograma pré-estabelecido, tudo para reforçar os serviços já realizados pelas cidades”, destaca o subsecretário de Operações nas Cidades e coordenador do GDF Presente, Marco Aurélio Demes.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

População consciente

A prática do descarte irregular é um desafio para o poder público, pois necessita da conscientização da população. Atualmente, o SLU mantém mais de 880 equipamentos públicos, entre papa-recicláveis, papa-entulhos e papa-lixos, espalhados por todas as regiões administrativas. É fundamental que a população esteja atenta e faça a destinação correta do lixo e dos restos de construção civil, especialmente neste período de chuvas.

As demandas recebidas via Ouvidoria relacionadas à eliminação de possíveis focos do mosquito Aedes aegypti estão sendo gerenciadas e tratadas de maneira emergencial. A Secretaria DF Legal tem fiscalizado lotes sujos, descarte irregular de entulho e resíduos domésticos, além de água servida, que é a água suja usada em residências e despejada em via pública.

Para solicitar os serviços de coleta pelas administrações regionais, basta acompanhar os cronogramas de recolhimento ou fazer um agendamento e registrar a demanda na Ouvidoria, pelo telefone 162 ou por meio do Participa DF.

As informações são da Agência Brasília


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Fonte: JBR

Fique ligado em tudo o que acontece em Brasília

Cadastra-se para receber atualizações exclusivas, novidades e descontos exclusivos.

Você sabia que o Agita Brasília está no Facebook, Instagram, Telegram, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.