Download Free FREE High-quality Joomla! Designs • Premium Joomla 3 Templates BIGtheme.net

Governo adia desativação do Lixão da Estrutural para 20 de janeiro de 2018

Atraso ocorrerá devido a novos acordos fechados entre o GDF e cooperativas de catadores de materiais recicláveis

10/05/2017. Credito: Ed Alves/CB/D.A. Press. Brasil. Brasilia – DF. Aspectos do Lixao da Estrutural. Catadores de reciclaveis.

O Palácio do Buriti adiou para 20 de janeiro de 2018 o encerramento das atividades no aterro controlado do Jóquei, conhecido como Lixão da Estrutural — o prazo previsto para o fechamento, inicialmente, era esta terça-feira (31/10). O anúncio aconteceu na Residência Oficial de Águas Claras, nesta segunda-feira (30).

A mudança na estimativa deve-se ao fato de o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) ter fechado um acordo com cooperativas de catadores de materiais recicláveis que atuam no local. Entre as garantias firmadas, há o aumento do montante pago pelos resíduos recicláveis. O valor pela tonelada de materiais que era de R$ 92, subiu para até R$350. Se, durante a triagem, houver o aproveitamento de até 40% dos materiais, o valor pago aos catadores será de R$ 250 por tonelada; para a recuperação de 40% a 70%, o montante sobe para R$300; no caso do aproveitamento de mais de 70% do lixo, a cifra será de R$ 350.
O governo também oficializou um cronograma com as previsões de entregas dos equipamentos necessários ao trabalho dos catadores nos galpões onde acontecerão as triagens dos materiais. Até 15 de dezembro, serão disponibilizados containers, balanças, prensas e empilhadeiras. Em janeiro de 2018, chegará a segunda leva de itens, como pás e esteiras.
“Com o aumento da bolsa, haverá maior estímulo ao reaproveitamento. Vamos garantir a ampliação da renda de catadores e uma diminuição das despesas do governo no transporte dos resíduos não recicláveis ao aterro, por exemplo”, disse o governador Rodrigo Rollemberg. Além disso, conforme previsto em legislação aprovada, neste ano, na Câmara Legislativa, os catadores que participarem do período de transição receberão uma bolsa de compensação temporária de R$ 360.
Ainda participaram do anúncio, realizado na Residência Oficial de Águas Claras, a diretora-geral do SLU, Heliana Kátia; a secretária interina da Secretaria de Trabalho, Marlene Azevedo; e o subsecretário de Relações do Trabalho, Márcio Gimene.

PUBLICIDADE

COMENTE

A responsabilidade do comentário é do autor da mensagem e não representa a opinião do Portal Agita Brasília.