Pesquisar
Close this search box.

Homem suspeito de agredir estudante de 19 anos é liberado após pagamento de fiança

O caso ganhou visibilidade quando Geovanna compartilhou a violência doméstica que sofreu em suas


O caso ganhou visibilidade quando Geovanna compartilhou a violência doméstica que sofreu em suas redes sociais

Na madrugada de sexta-feira (19), Geovanna Vitória, de 19 anos, uma jovem modelo e estudante de odontologia, veio a público com um relato de agressão, ocorrida em frente a um restaurante no Setor de Clubes Sul, Brasília. O agressor foi identificado como Junio Rocha, de 23 anos.

Foto: Reprodução/Redes sociais

A jovem relatou ter sido espancada por Junio, que a agrediu fisicamente após ter acesso ao seu celular sem permissão e ler mensagens trocadas com outro homem.

O episódio começou quando, no mesmo dia, Geovanna, Junio e colegas de trabalho planejavam sair. A jovem havia deixado o celular desbloqueado no carro de um amigo, o que foi percebido por Junio, que pegou o aparelho de forma furtiva. Ao ler as mensagens, o agressor manifestou ciúmes extremos, partindo para a violência física contra Geovanna. A rápida intervenção de alguns amigos foi o que impediu que a situação se agravasse ainda mais.

Mesmo ferida e com hematomas no rosto, Geovanna conseguiu pilotar sua moto até sua residência em Ceilândia. Entretanto, cerca de 10 minutos depois, Junio apareceu, pulou o muro da casa e retomou as agressões. Desta vez, a prima da jovem estava presente e conseguiu evitar que a violência continuasse.

Geovanna expressou preocupação com sua segurança, temendo que Junio retorne e perpetre mais violência, pois ele possui conhecimento detalhado de sua vida e endereço. “Meu receio é que ele volte e termine o que começou”, relatou a vítima.

Após a sessão de violência, Geovanna e sua prima contataram o pai da jovem e reportaram o ocorrido à polícia. Junio foi preso em flagrante próximo a uma estação de metrô em Ceilândia.

Junio foi detido por dois dias e, mesmo sem pagamento de fiança, acabou sendo liberado. No entanto, a Justiça emitiu uma medida protetiva, obrigando-o a manter distância da jovem sob pena de retorno à prisão.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 



Fonte: JBR

Fique ligado em tudo o que acontece em Brasília

Cadastra-se para receber atualizações exclusivas, novidades e descontos exclusivos.

Você sabia que o Agita Brasília está no Facebook, Instagram, Telegram, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.