Pesquisar
Close this search box.

Menina de 7 anos morre por dengue hemorrágica

Em um período de dois dias, a menina foi mandada de volta para casa


Em um período de dois dias, a menina foi mandada de volta para casa duas vezes e, na terceira vez que a família procurou atendimento médico, a vítima morreu

Pietra Isaac, de 7 anos, morreu após sofrer três paradas cardíacas decorrentes de uma dengue hemorrágica, na tarde da última quinta-feira (16), um dia após seu aniversário. Em um período de dois dias, a menina foi mandada de volta para casa duas vezes e, na terceira vez que a família procurou atendimento médico, a vítima morreu horas depois, no Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB).

No primeiro momento, a menina foi levada ao hospital particular Daher, no Lago Sul, pois sentia sintomas de febre alta, falta de apetite e dores fortes no abdômen desde a semana anterior. Lá, recebeu o diagnóstico de bronquite aguda e virose, e foi recomendado que a família voltasse para casa, após a criança ser medicada. Ainda assim, Pietra apresentou uma piora nos sintomas no dia seguinte, como sangramento no nariz, e foi levada ao mesmo hospital novamente, onde foi constatado o caso de dengue hemorrágica. O local não tem internação pediátrica, então a médica plantonista, reconhecendo a seriedade do quadro, preparou um relatório médico encaminhando a paciente para o HMIB, por ser um local de referência na capital. Entretanto, outro médico ficou responsável pelo caso, por conta da troca de plantão, e recomendou apenas a ingestão de líquidos e repouso em casa, afirmando que a menina apresentava bons resultados nos exames.

Ao chegar em casa, a criança continuou passando mal e, dessa vez, foi internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do HMIB, último local procurado pela família. Mesmo com a dedicação da equipe de saúde do local, Pietra sofreu três paradas cardíacas e morreu. A mãe, Camila Isaac, afirma que a morte foi consequência de negligência médica grave e sofre a perda da filha. “É uma saudade enorme, eu fecho meus olhos e vejo a Pietra correndo”, disse com pesar.

A Secretaria de Saúde (SES-DF) esclareceu que a paciente chegou em estado grave no HMIB, ainda na madrugada do dia da morte, e foi prontamente atendida, sendo encaminhada diretamente à sala amarela. A menina realizou todos os procedimentos e exames até ser regulada na UTI, onde recebeu atendimentos pela equipe de saúde mas, infelizmente, morreu diante da gravidade do quadro.

O comitê de óbito ainda está investigando a causa da morte e, por se tratar de um caso por suspeita de dengue, o prazo para a divulgação da investigação é de 60 dias desde o ocorrido, mas a pasta informou que isso deve ocorrer ainda nos próximos dias. A amostra da criança foi enviada para o Lacen, que realizou a análise tanto para dengue, quanto para outras arboviroses e painel viral, realizando, assim, uma análise completa.

Apesar de Brasília ter registrado mais de 30 mil casos de dengue este ano, o Distrito Federal só teve uma morte confirmada por dengue este ano, além do caso de Pietra, segundo a Secretaria. No mesmo período do ano passado, foram registradas 13 mortes.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Fonte: JBR

Fique ligado em tudo o que acontece em Brasília

Cadastra-se para receber atualizações exclusivas, novidades e descontos exclusivos.

Você sabia que o Agita Brasília está no Facebook, Instagram, Telegram, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.