Pesquisar
Close this search box.

Nova comandante da PMDF cita saúde mental como prioridade

O reajuste de 18% da corporação e a aquisição de equipamentos como viaturas e


O reajuste de 18% da corporação e a aquisição de equipamentos como viaturas e armamentos também foram lembrados durante a cerimônia

O governador Ibaneis Rocha participou, na manhã desta quarta-feira (07), da solenidade de passagem de comando da comandante-geral da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), coronel Ana Paula Habka. A nova comandante já estava à frente da corporação desde o dia 9 de janeiro, mas a cerimônia serviu para oficializar a posse.

Em uma solenidade ao ar livre, com a presença de autoridades e militares do DF, Habka recebeu a passagem de comando das mãos do ex-comandante-geral da PMDF, Adão Teixeira – que foi para a reserva da corporação -, com aval do governador Ibaneis.

O governador lembrou das dificuldades enfrentadas pela PMDF, no início do ano passado, com o 8 de Janeiro: “O coronel Adão que prestou um grande serviço para o Distrito Federal em um momento de muita dificuldade, que foi o período do ano passado que nós tivemos a cúpula da Polícia Militar pressa. O coronel Adão assumiu e levantou a moral da tropa, o que resultou em uma fechada de ano com índices de segurança baixos, tirando o feminicídio que continua sendo um grande problema”.

Ibaneis completou, sobre a passagem de comando: “A coronel Ana Paula, juntamente com a comandante Mônica [do Corpo de Bombeiros Militar] assumem duas funções importantes. Nós temos agora duas mulheres à frente do comando das forças de segurança do DF. Em parceria com o secretário Sandro Avelar, nós vamos continuar perseguindo essa questão da diminuição da violência na nossa cidade. Agora vamos trabalhar focados na questão do feminicídio”.

Em seu discurso, Habka destacou o longo caminho que trilhou para chegar ao alto cargo da PMDF, com agradecimentos aos pais. Além de citar, os planos para a nova função: “É com emoção, alegria e intensa realização profissional que eu alcanço o maior objetivo da carreira do oficial da Polícia Militar”.

“A minha meta, nesse primeiro momento, é a saúde mental do nosso policial militar. Há algumas coisas que a gente também tem que rever na nossa legislação, são questões de efetivo, e a questão salarial também. Isso tudo são pautas que já estão no meu plano de comando”, disse.

Na cerimônia, as autoridades também destacaram os trabalhos que já foram e estão sendo feitos em prol da PMDF, como a nomeação, entre 2019 e 2023, de 2.540 militares, e outros 2.100 estão sendo incorporados. O reajuste de 18% da corporação e a aquisição de equipamentos como viaturas e armamentos também foram lembrados durante a solenidade.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Perfil nova comandante

Com ingresso na PMDF, em 1994, Habka coleciona cargos na corporação. A comandante-geral, atuou como subcomandante na gestão de Teixeira, e já esteve à frente da Companhia do Batalhão de Operações Especiais. Além disso, atuou como chefe de Segurança da Vice-Governadoria da Casa Militar do DF e juíza militar na Auditoria Militar do Distrito Federal. Habka é formada em Educação Física e Direito, e possui cursos operacionais, como Cinotecnia, pelo Batalhão de Operações Especiais (Bope), repressão às drogas e segurança de autoridades.



Fonte: JBR

Fique ligado em tudo o que acontece em Brasília

Cadastra-se para receber atualizações exclusivas, novidades e descontos exclusivos.

Você sabia que o Agita Brasília está no Facebook, Instagram, Telegram, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.