Pesquisar
Close this search box.

Órgão de fiscalização realiza vistoria no Teatro Nacional

O Teatro Nacional foi fechado em janeiro de 2014, sob recomendação do Corpo de


O Teatro Nacional foi fechado em janeiro de 2014, sob recomendação do Corpo de Bombeiros e do Ministério Público

O Ministério Público realizará, nesta quarta-feira (20), visita técnica às obras do Teatro Nacional Claudio Santoro. A visita será das 11h às 12h e ficará restrita aos promotores.

Na sequência, o secretário de Cultura e Economia Criativa do DF, Claudio Abrantes, e o promotor José Eduardo Sabo vão conversar com a imprensa sobre o andamento da obra. As entrevistas serão concedidas no hall de entrada do anexo do Teatro, onde funcionava anteriormente a Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec).

O Teatro Nacional foi fechado em janeiro de 2014, sob recomendação do Corpo de Bombeiros e do Ministério Público, por descumprir exigências vigentes ao funcionamento.

A primeira etapa da reforma consiste na construção da infraestrutura para atender às normas vigentes, com duas novas saídas de emergência e um reservatório de incêndio, e no restauro da Sala Martins Pena e da fachada do teatro, diferenciada pela arte de Athos Bulcão. Com investimento de R$ 60 milhões, as obras do Teatro Nacional são conduzidas pela empresa Porto Belo, contratada pela Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), com a participação de mais de 100 operários.

O Teatro Nacional Claudio Santoro (TNCS) foi projetado por Oscar Niemeyer, em 1958, para ser o principal equipamento cultural da nova capital do Brasil. Foi chamado inicialmente de Teatro Nacional de Brasília, mas, a partir de 1989, mudou de nome em homenagem ao maestro e compositor que fundou a orquestra sinfônica do teatro.

*Com informações da Agência Brasília


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Fonte: JBR

Fique ligado em tudo o que acontece em Brasília

Cadastra-se para receber atualizações exclusivas, novidades e descontos exclusivos.

Você sabia que o Agita Brasília está no Facebook, Instagram, Telegram, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.