Pesquisar
Close this search box.

Plano de transporte e mobilidade será atualizado em 16 meses

A atualização do PDTU é feita para orientar o planejamento de transporte e mobilidade


A atualização do PDTU é feita para orientar o planejamento de transporte e mobilidade considerando o crescimento das cidades

A Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob) assinou, nesta sexta-feira (09), um convênio com a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) para atualizar o Plano Diretor de Transporte Urbano e Mobilidade do Distrito Federal (PDTU/DF). A revisão, que deverá ser feita em 16 meses, será feita pelo Laboratório de Transportes e Logística (Lab Trans).

A atualização do PDTU é feita para orientar o planejamento de transporte e mobilidade considerando o crescimento das cidades e a necessidade de deslocamentos da população. Segundo o titular da Semob, Flávio Murilo Prates, a revisão do documento será importante para o trabalho dos técnicos da pasta. “O PDTU é o documento mais importante para o planejamento do transporte público coletivo do DF, e com esse planejamento nós vamos fazer gestão de fato”, disse.

De acordo com o secretário, antes do prazo fixado para conclusão da revisão do Plano Diretor, a pasta terá acessos a produtos que poderá usar para reavaliar as linhas de ônibus e as integrações. “Vamos atender melhor o usuário com custo menor para o sistema”, afirmou.

Pesquisas

A equipe técnica do Lab Trans veio a Brasília para acompanhar a assinatura do convênio com a Semob. “Todo o nosso time está feliz e comprometido com esse projeto, que é um desafio pela importância do PDTU para a mobilidade e o meio ambiente das cidades”, avaliou o coordenador-geral do Lab Trans, Wellington Longuini Repette. “É um trabalho de extrema relevância e muita responsabilidade, mas nossa equipe técnica está preparada para entregar um bom plano”.

Para atualizar o PDTU, os técnicos do Lab Trans vão considerar a população estimada de 3,1 milhões de habitantes e realizar uma série de pesquisas que abrangem até mesmo os 13 municípios da Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (Ride/DF). Os pesquisadores vão levantar as condições reais de prestação dos serviços de transporte coletivo, bem como os dados para projeção de cenários futuros a serem desenvolvidos em até 15 anos.

“Brasília tem um crescimento extraordinário com o constante surgimento de novos setores habitacionais com milhares de habitantes, e para nós, da área de planejamento e operações, essas informações atualizadas são fundamentais para que possamos planejar o atendimento de transporte público coletivo à população”, ressaltou o subsecretário de Operações da Semob, Márcio Antônio de Jesus.

Em suas pesquisas, os técnicos vão entrevistar passageiros e traçar perfis de origem e destino das viagens. O Lab Trans deverá apresentar um diagnóstico da mobilidade urbana do DF e Entorno, além das análises de alternativas e de projeção da demanda. Estão previstas pelo menos quatro audiências públicas para debater o PDTU com a população.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As informações são da Agência Brasília



Fonte: JBR

Fique ligado em tudo o que acontece em Brasília

Cadastra-se para receber atualizações exclusivas, novidades e descontos exclusivos.

Você sabia que o Agita Brasília está no Facebook, Instagram, Telegram, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.