POLITIQUICE 2

Com nova citação do Eduardo Paes na delação de Sérgio Cabral, agitou a politica fluminense e o universo carioca. Cabral jogou uma verdadeira bomba na corrida pelas eleições com sua delação, onde afirma que Paes recebeu propina para campanha.

Paes que é candidato do DEM ao governo do Rio de Janeiro, afirmou que seu ex-secretário de obras, Alexandre Pinto, que o acusa de receber propina de construtoras que tentavam vencer licitações durante sua gestão na prefeitura do Rio, precisa provar suas acusações que por sinal, são bastante serias!!!

A preocupação de Paes, candidato a Prefeito no RJ, é ter a sua candidatura impugnada na Justiça Eleitoral. O que jogaria um balde de àgua gelada nas futuras pretensões de muitos figurões da politica carioca, inclusive o próprio presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia. Uma possível impugnação de Paes, enfraqueceria muito seu partido o DEM e também seu reduto eleitoral que e o Rio de Janeiro.

Por isso, nos corredores palacianos do nosso ilustre Congresso Federal, escutamos aos quatro cantos, pássaros cantando que existe uma possível articulação politica, que envolveria o próprio Presidente da Câmara, Rodrigo Maia, para que o advogado Raphael Mattos seja nomeado Desembargador do TRE-RJ. Vaga esta, onde o advogado corre por fora, mas bem por fora como podemos notar acima para tentar êxito em assumir.

Isso tudo ocorre independentemente do próprio advogado Raphael Mattos ter sido citado e investigado na operação Lava Jato. O que hoje em dia pelo que se vem mostrando as operações como a Lava Jato da nossa Justiça Brasileira, não tem tido muito peso, pois as decisões não tem sido respeitada. Vemos condenados soltos, e os inocente estão presos numa instabilidade jurídica que assola o pais.

Será que o Presidente Bolsonaro vai embarcar nessa?