POLITIQUICE

Politiquice é um apelido dado ao tempo de cansaço argumentativo.

O resultado daquilo que teremos ao jogar qualquer tema dentro da politiquice será igual a chato. Politiquice é um apelido dado ao tempo de cansaço argumentativo. Ele sempre se transformará na mesma coisa. A fúria da luta de egos. Politiquice é a atual febre de debates, que tem como principal característica o saber vazio ou um palmo de água de fundura nenhuma. É um movimento de idéias toscas. É um tempo tosco. Talvez como a humanidade jamais tenha visto. E olha que sou um defensor da dialética e da preparação para o diálogo sadio e da civilidade da Ágora. Originários da praça na Grécia Antiga fomos feitos de discursos inflamados e de erudição. Nós somos os herdeiros! No entanto, matamos a política e ficamos só com a disputa tola. Simplesmente parimos o asco.

Inaceitável é que a esta altura do campeonato ou dos tempos de politiquice, surjam pessoas surpresas ou perplexas com o resultado de certos debates.

Desde que o Facebook é mundo, ou do surgimento de outros tantos aplicativos, surgiu o que chamamos de POLITIQUICE. De lá para cá vários assassinatos da política acontecem diariamente nas redes sociais. Ah, meus senhores e senhoras, política num tempo bem distante era a arte da governabilidade da polis ou das cidades. Do bom convencimento. Do 2 e 2 são 5, fruto das contradição dos opostos. Da razoabilidade. Da verdade sobre algo, mesmo conduzida por um sofista. Mas a hipocrisia superou a verdade política.

O Facebook varreu o norte da África, no 18 de dezembro de 2010, num movimento chamado de Primavera Árabe, e desde então vivemos a ausência pura de boas mudanças. É um tempo sem grandes alterações. Será assim até que haja um novo, realmente novo, não um novo novo.

Dou um exemplo, se a politiquice resolver debater sobre o que são os Direitos será assim… Uns dirão irados que é o que todos já têm dito. Outros radicalmente certos de tudo dirão que é o que vocês já sabem. E a maioria dirá que os Direitos são os Direitos.

Ninguém está interessado na essência. No sofrimento. No cronológico histórico. Na menina cuja a gravidez é resultado de violência. Ou do parecer técnico base do aborto legal por decisão judicial. Ou de ter em mãos um laudo do sofrimento psíquico da vítima. De ouvir os parentes.

A politiquice transforma em nada tudo que toca. Com o tempo tudo será mais e mais politiquice. Cansaço. Ódio. Lugar nenhum. Não há surpresas. É uma conta onde 1+1 será sempre igual a 0. Tudo foi transformando em qualquer coisa. No pós verdade da politiquice o valor é o ilógico . O debate social e político parou no tempo. Caímos. Perdemos. Necessariamente somos bipolaridade, radicalismos e acirramentos, provocações. Ogramente (de ogro) falando, politiquice.

 

 

 

 

 

Autor Anônimo.