Produtores aprendem técnicas para mão de obra eficiente na piscicultura

Cerca de 25 produtores rurais de várias regiões do Distrito Federal participaram, nesta quinta-feira

Cerca de 25 produtores rurais de várias regiões do Distrito Federal participaram, nesta quinta-feira (18), do curso Mão de Obra Eficiente na Piscicultura, que aconteceu no Centro de Formação Tecnológica e Desenvolvimento Profissional (Cefor), no edifício sede da Emater-DF. O curso tem a carga horária de 16 horas, com o segundo encontro marcado para a próxima quinta-feira (24). O foco é a criação de tilápias, peixe mais popular entre os piscicultores do Distrito Federal.

“Apresentamos todo o processo, desde a escolha dos tanques e aquisição de alevinos até a comercialização. Se todas as etapas forem bem planejadas, a chance do empreendimento ter sucesso é maior”
Adalmyr Borges, coordenador do Programa de Aquicultura

Segundo o coordenador do Programa de Aquicultura da Emater-DF, Adalmyr Borges, a demanda por mão de obra qualificada é frequente na atividade de criação de peixes. “Nossa intenção é aperfeiçoar a capacitação de trabalhadores e empreendedores, pois a criação de pescados tem vários detalhes técnicos específicos”, explica o médico-veterinário.

Durante a primeira aula do curso, foram abordados os temas: sistemas de criação, qualidade da água, alimentação e nutrição dos peixes, sanidade na criação e, por fim, planejamento, gestão e mercado — a parte administrativa do negócio. “Apresentamos todo o processo, desde a escolha dos tanques e aquisição de alevinos até a comercialização. Se todas as etapas forem bem-planejadas, a chance do empreendimento ter sucesso é maior”, acrescenta Adalmyr.

Os 25 produtores rurais que participaram da primeira aula aprenderam sobre sistemas de criação, qualidade da água, alimentação e nutrição dos peixes, sanidade na criação e, por fim, planejamento, gestão e mercado | Foto: Divulgação/Emater-DF

Após a parte teórica, os participantes viram de perto os tanques da unidade didática de aquicultura intensiva que estão sendo construídos no terreno da Emater-DF, na Asa Norte. “Temos cinco tecnologias que podem ser usadas na criação de peixes: tanque de ferrocimento com estufa, tanque de ferrocimento sem estufa, sistema de recirculação, aquaponia e a energia fotovoltaica com banco de 20 baterias”, detalha Adalmyr. “Cada empreendedor deve estudar seus objetivos para escolher qual ou quais equipamentos e práticas são mais adequados à sua atividade”, completa o extensionista.

Leia também

Primeira granja avícola de pequeno porte do DF planeja triplicar produção

Publicada lei para disciplinar o manejo de abelhas nativas sem ferrão

Em 2022, a Emater-DF registrou 76 hectares de área inundada no Distrito Federal, produzindo no total cerca de duas toneladas de pescado. Desse total, mais de 90% é de criação de tilápias. Durante o curso, os participantes vão aprender sobre os principais sistemas de criação de peixes, formas de monitoramento da qualidade da água, além de orientações sobre alimentação, nutrição e sanidade na criação de peixes.

Os participantes receberam um exemplar do livro Criação de Tilápias, editado pela Emater-DF. O livro registra grande parte da informação apresentada no curso. Na segunda aula do curso, a equipe vai fazer duas visitas a campo, em unidades demonstrativas de piscicultura: uma em Ceilândia e outra no Gama.

*Com informações da Emater-DF

The post Produtores aprendem técnicas para mão de obra eficiente na piscicultura appeared first on Agência Brasília.

Fique ligado em tudo o que acontece em Brasília

Cadastra-se para receber atualizações exclusivas, novidades e descontos exclusivos.

Você sabia que o Agita Brasília está no Facebook, Instagram, Telegram, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.