Pesquisar
Close this search box.

Redução recorde de homicídios consolida trabalho da Segurança Pública do DF

Levantamento da SSP-DF analisou dados dos últimos 47 anos apontou menor índice de crimes


Levantamento da SSP-DF analisou dados dos últimos 47 anos apontou menor índice de crimes letais desde 1977; no comparativo com 2022, foram menos 6,5% de vítimas desse segmento

As políticas adotadas pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-DF), por meio do programa DF Mais Seguro – Segurança Integral, implementado no decorrer do ano passado, fizeram com que o Distrito Federal superasse o recorde histórico de 2022. Balanço realizado pela pasta mostra que, em 2023, foram registrados 9,1 homicídios por grupo de 100 mil habitantes, índice mais baixo desde 1977, que teve 14/100 mil. O uso da taxa é uma metodologia internacional para aferir o nível de violência de determinado lugar, relacionando o número da criminalidade com o da população.

Quando analisado o número absoluto de vítimas de homicídio, ano passado, o DF atingiu o menor número de mortes em 35 anos. Em 1989, último ano em que a redução foi menor, foram 260 vítimas, com a população estimada em cerca de 1,5 milhão de pessoas, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em 2023, quando o DF contava com quase o dobro de habitantes – 2,8 milhões -, foram registrados 259 casos. No comparativo com 2022, a redução de vítimas de homicídios foi de 6,5% (de 277 para 259). Dos autores desse tipo de crime identificados em 2023, 70,4% têm antecedentes criminais. No caso das vítimas o percentual é de 64%.

“O uso da tecnologia e a implementação de políticas coordenadas com diferentes setores do governo e da sociedade, além do investimento em inteligência e capacitação, têm desempenhado um papel crucial na redução da criminalidade no Distrito Federal. Mantemos um acompanhamento constante e diário das ocorrências para readequar de forma imediata nossas ações. Com o apoio do governador Ibaneis Rocha, em novembro, oficializamos nosso novo programa de segurança. Este programa não apenas microrregionaliza as ações, baseando-se em manchas criminais e estudos de inteligência, mas também leva em consideração as demandas e sugestões da população. O objetivo é aprimorar a segurança e a qualidade de vida de todos”, destaca o secretário de Segurança Pública, Sandro Avelar.

Os crimes violentos letais intencionais (CVLIs) — que englobam homicídios, feminicídios, lesões corporais seguidas de mortes e latrocínios — também apresentaram, em 2023, o menor número dos últimos 24 anos, com 279 casos registrados, 7,6% a menos que em 2022, quando foram registradas 302 ocorrências. Isso representa 23 vidas preservadas no ano passado. Os latrocínios (roubo seguido de morte) e a lesões corporais seguidas de morte também tiveram o menor número de vítimas em 24 anos, com 18 e dois casos, respectivamente.

Roubos e furtos

Desde o início de 2023, a SSP-DF vem consolidando a nova política pública que tem como preceito a integralidade nas ações: o DF Mais Seguro – Segurança Integral. Entre essas ações, destacam-se a ampliação do videomonitoramento, implementado em mais cinco cidades no fim do ano (Lagos Sul e Norte, Paranoá, Varjão e Jardim Botânico),  totalizando 27 regiões administrativas monitoradas em tempo real pelas câmeras, instaladas em pontos estratégicos.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O aperfeiçoamento constante dos processos de gestão e o investimento em tecnologia vêm garantindo ao Distrito Federal a redução sistemática de todos os crimes contra o patrimônio (CCPs) monitorados de forma prioritária pela SSP-DF. Os CCPs, que compreendem os roubos a transeunte, de veículo, em transporte coletivo, em comércio, em residência e os furtos em veículo, fecharam o ano com 19,4% de redução. Os roubos em transporte coletivo e a pedestre, por sua vez, apresentaram redução de 30,4% e 23,8%, respectivamente.

Houve, ainda, redução dos roubos de veículo (16,6%), em comércio (16,8%), em residência (20,2%) e dos furto em veículo (quando objetos ou acessórios no interior dos carros são subtraídos sem que a vítima perceba, ou seja, sem o uso da violência). Houve aumento de 1,6% em ocorrências de posse e porte de arma de fogo (de 1.118 para 1.136 registros), o que representa que mais armas ilegais foram retiradas das ruas do DF.

Feminicídios

Em todo o ano passado, foram registrados 34 casos de feminicídio no Distrito Federal. O enfrentamento desse crime é tratado de forma prioritária pela segurança e órgãos do Governo do Distrito Federal (GDF). A SSP-DF criou um eixo específico no programa DF Mais Seguro – Segurança Integral: o Mulher Mais Segura, que reúne medidas preventivas e tecnológicas voltadas à proteção da mulher e ao combate à violência doméstica e familiar.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em 2023, mais de mil pessoas, entre vítimas e agressores, foram monitoradas pelas tecnologias da SSP-DF. Nesse período, 33 homens foram presos por terem violado as medidas estabelecidas pelo Judiciário. “Passamos a disponibilizar, já nas delegacias da mulher, o dispositivo Viva Flor, o que amplia a proteção. Este ano, o enfrentamento à violência de gênero continuará sendo prioridade para a segurança pública do DF, com união de esforços em políticas coordenadas das forças de segurança, órgãos de governo e sociedade civil. Esta é uma luta de todos. Nosso objetivo é feminicídio zero”, conclui o secretário de Segurança Pública.

Com informações da agência Brasília



Fonte: JBR

Fique ligado em tudo o que acontece em Brasília

Cadastra-se para receber atualizações exclusivas, novidades e descontos exclusivos.

Você sabia que o Agita Brasília está no Facebook, Instagram, Telegram, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.