Pesquisar
Close this search box.

Reforço contra a dengue no Guará

As ações do Dia D fazem parte do plano de ações de enfrentamento da


As ações do Dia D fazem parte do plano de ações de enfrentamento da Secretaria de Saúde do Distrito Federal

Nesta quinta-feira, dia primeiro de fevereiro, a QE 38 do Guará II receberá o Dia D de combate à dengue. As equipes da Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde (SES-DF), Serviço de Limpeza Urbano (SLU), Corpo de Bombeiros (CBMDF) e outros órgãos do Governo do Distrito Federal (GDF) vão reforçar as ações contra à proliferação do mosquito Aedes aegypti na quadra. As ações do Dia D fazem parte do plano de ações de enfrentamento da Secretaria de Saúde do Distrito Federal.

À ação vai contar com equipes da Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde (SES-DF), do Serviço de Limpeza Urbano (SLU), do Corpo de Bombeiros (CBMDF) e de outros órgãos do Governo do Distrito Federal (GDF) vão reforçar as ações contra a proliferação do mosquito Aedes aegypti na quadra.

Segundo a última atualização do boletim epidemiológico referente a semana epidemiológica 3 de 2024, no guará haviam 296 casos prováveis de dengue até o dia 20 de janeiro de 2024. Em contrapartida, em 2023 na mesma região, ao todo, eram 71 casos prováveis da doença. Desses números, de 2023 para as primeiras três semanas de 2024, houve um aumento de 316,9%.

No dia 30 de janeiro de 2024, a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap), começou a poda da mata nas quadras do Guará I, pois havia muita reclamação de moradores sobre possíveis focos de dengue em locais onde havia muito mato e lixo espalhado. Mas lugares como a QE 38, onde o Dia D vai começar, ainda estão com lixo espalhado e muito mato, com acúmulo de água das chuvas.

Elizângela Carvalho Rodrigues Nascimento, 43 anos, diarista, é moradora da QE 38, e conta que o marido e a filha de oito anos, tiveram dengue recentemente. “Ela sentia muita dor. Se é ruim para um adulto, imagina para uma criança”, ela questiona. Ela lembra também, que os vizinhos que moram atrás da casa dela estavam com dengue. Ela aponta que muita gente joga o lixo no meio da rua e deixa aberto, então vem a chuva e aquilo vira um foco de dengue. “As pessoas precisam aprender a colocar o lixo para fora de maneira correta, sem jogar de qualquer maneira. Tem os dias certos da coleta de lixo”, destaca.

“O Dia D vai ser bem importante, e as pessoas têm que ter consciência”. Para ela, cada um deveria fazer sua parte para combater o mosquito aedes aegypti. “Não adianta eu querer fazer minha parte, e o vizinho não fazer a dele. Aí não tem jeito. E vai chegando a hora, que por mais que você feche sua porta, o mosquito vai dar um jeito de entrar”. Ela conta que tirou a calha que tinha em casa, para ficar mais fácil de cuidar e limpar o telhado, e agora só tem um pedaço da calha, que Elizangela faz questão de supervisionar.

Thais Rodrigues, 32 anos, desempregada, também é moradora do Guará, e a filha de 12 anos, estão com dengue desde quarta-feira da semana passada. Na Unidade de Pronto Atendimento, elas foram atendidas depois de levarem chá de cadeira na Unidade Básica. Ela não estava sabendo da ação do governo, mas acredita que vai ser importante ter o Dia D no Guará, porque a situação está complicada. “Está precisando. Não acho que era para esperar chegar nessa situação, mas agora com certeza vai ser importante”.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Durante a força-tarefa, vai ser realizada a limpeza de terrenos na região da QE 38 e a promoção de atividades educativas. O ponto de concentração será na Administração Regional do Guará, às 8h. A ação conjunta deve começar às 9h e vai se estender até às 17h. O Dia D também inclui na programação, as orientações aos moradores e vistorias domiciliares, além do recolhimento de entulhos e inservíveis.

O administrador em exercício do Guará, José Manoel Neto, pede o apoio da população na luta contra a dengue. “É determinação do governador Ibaneis Rocha esse trabalho integrado entre os diversos órgãos do GDF para vencermos essa guerra contra o Aedes aegypti”. Segundo ele, uma série de ações preventivas foram elaboradas. Além de ter um reforço na limpeza de áreas públicas. “Mas a comunidade também precisa abraçar essa importante causa”, destaca José Manoel.

Segundo a SES-DF, as ações do Dia D fazem parte do plano de enfrentamento contra a dengue. Todas as regiões administrativas estão desenvolvendo ações localizadas, para além da ação do Dia D que tem ocorrido no sábado em locais específicos.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Fonte: JBR

Fique ligado em tudo o que acontece em Brasília

Cadastra-se para receber atualizações exclusivas, novidades e descontos exclusivos.

Você sabia que o Agita Brasília está no Facebook, Instagram, Telegram, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.