Pesquisar
Close this search box.

Saúde aumentará ações contra a dengue em Ceilândia

O encontro destacou o aumento de casos de dengue e a identificação de pacientes


O encontro destacou o aumento de casos de dengue e a identificação de pacientes com o tipo mais agressivo da doença, causador da dengue hemorrágica

A Secretaria de Saúde e outros órgãos do Governo do Distrito Federal (GDF) se reuniram, nesta sexta-feira (05), na administração regional de Ceilândia para alinhar as estratégias e ações de enfrentamento a arboviroses, em especial a dengue, na região. Em 2023, a Ceilândia teve o maior número de casos do DF.

Na reunião, além da secretária de Saúde, Lucilene Florêncio, estavam presentes representantes da DF Legal, do Serviço de Limpeza Urbana (SLU), da Secretaria de Governo do Distrito Federal (Segov), da Vigilância Ambiental e outros.

O encontro destacou o aumento de casos de dengue e a identificação de pacientes com o tipo mais agressivo da doença, causador da dengue hemorrágica. Os órgãos e a administração se comprometeram em atuar juntos para conscientizar a população e alinhar ações de combate à doença.

Por parte da Saúde, o compromisso é de realizar o atendimento assistencial e de vigilância, conforme enfatizou Lucilene Florêncio. “Cuidamos da dengue fazendo vigilância e assistência. Na parte assistencial, atuamos para que os sintomáticos não tenham barreira de acesso, tanto para diagnóstico quanto para tratamento”, reforçou a secretária de Saúde.

A gestora ainda alertou para a importância de a sociedade ter o cuidado com os resíduos sólidos e o descarte apropriado do lixo, pois são pontos de foco para proliferação do mosquito. “O mosquito não tem fronteira, não tem passaporte. É um tema que precisa de todos juntos, porque a dengue é assunto sério. Nossas UBSs e UPAs estão de portas abertas, ouvindo o usuário e cuidando com olhar especial para pacientes com arboviroses”, enfatizou.

O apoio e a educação dos moradores foram enfatizados pelo administrador de Ceilândia, Dilson Resende, que ressaltou a importância de combater as arboviroses cuidando da população. “O medo da população de Ceilândia tem de ser considerado e precisamos dar segurança. Várias ações serão implementadas, mas precisamos da ajuda do morador”, explicou.

Casos de dengue

De acordo com o último boletim epidemiológico de dengue, em 2023, até a última semana do ano foram notificados 52.864 casos suspeitos de dengue. Dos casos prováveis, 94,2% são residentes no DF. Dentre os casos prováveis em residentes em outras unidades da Federação destacam-se Goiás (2.277 casos), Minas Gerais (73), Rio de Janeiro (13) e Bahia (15).


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Com relação à situação epidemiológica da dengue nas regiões administrativas, Ceilândia apresentou o maior número de casos prováveis (5.280), seguida de Samambaia (3.518), Recanto das Emas (2.566), Brazlândia (2.545) e Taguatinga (2.169). Estas cinco regiões administrativas concentraram 41,7% dos casos prováveis de dengue do DF.

Visita a hospitais

A secretária de Saúde aproveitou a oportunidade e também realizou visita técnica ao Hospital Regional de Ceilândia (HRC) e ao Hospital Regional de Taguatinga (HRT). Em reunião com os gestores das unidades de saúde, foram alinhados direcionamentos e orientações sobre os atendimentos realizados nas regiões.

As informações são da Agência Brasília


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Fonte: JBR

Fique ligado em tudo o que acontece em Brasília

Cadastra-se para receber atualizações exclusivas, novidades e descontos exclusivos.

Você sabia que o Agita Brasília está no Facebook, Instagram, Telegram, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.