Senador Cristovam Buarque sugere alternativas para crise no Distrito Federal

Em discurso da tribuna nesta sexta-feira (12), o senador Cristovam Buarque (PDT-DF) sugeriu um “choque de criatividade e choque de austeridade” para superar a crise que, conforme frisou, imobiliza o governo do Distrito Federal.

imagem_materia[1]– Não podemos ignorar que o Estado quebrou do ponto de vista financeiro e fiscal, diante das irresponsabilidades cometidas pelo governo anterior, mas o governador que chega não tem o direito de ficar prisioneiro dessa armadilha da falta de recursos. Deve por ordem nas contas e ter criatividade, vontade e competência para, enquanto põe ordem nas contas, mostrar que governa para um Distrito Federal melhor – disse.

Cristovam sugere que o governador Rodrigo Rollemberg tenha um “diálogo maior, mais franco e mais transparente com todas as forças vivas” do Distrito Federal, não apenas com os deputados distritais, federais e senadores pelo DF, mas também com líderes empresariais, líderes religiosos, intelectuais, artistas e com as pessoas na rua.

– Um governo, para ter sucesso, tem que ir à rua. E se está em dificuldade financeira, mais ainda. A sensação que se tem é de que as pessoas querem ser escutadas, mas não estão sendo – afirmou.

O senador sugeriu ações de baixo custo, reunidas no que chamou de “operação carinho com Brasília”, que torne a cidade mais bem iluminada e mais limpa, conforme exemplificou. Ele sugeriu ainda experiências que seriam iniciadas em uma pequena região do DF e depois ampliadas, quando a crise financeira for superada.

– Brasília pode ser um estudo de caso, uma experiência de reforma do ensino médio que o Brasil precisa – propôs.

Ele sugeriu ao governador promover um debate com professores, servidores e alunos, para receber sugestões sobre mudanças no currículo. Também apontou a possibilidade de implantação de horário integral em algumas escolas, para experimentar e aprimorar medidas visando à futura ampliação da jornada escolar.

Sugeriu ainda programa de atendimento médico domiciliar, semelhante ao adotado por ele, quando foi governador do DF, e incentivo a trabalhos que possam ser feitos de casa, com o uso da internet, para reduzir o número de pessoas que demandam o transporte público até o centro da capital.

– Com a informática, podemos ter secretárias trabalhando sem ter que vir ao escritório. Daria para estar começando isso. Não daria para implantar em todo o Distrito Federal, mas uma pequena experiência que seja retoma uma grande esperança que o Distrito Federal está precisando.

Merenda

Em seu discurso, Cristovam também saudou a aprovação pelo Plenário do Senado, nesta quinta-feira (11), do PLS 182/2005, de sua autoria, que pune prefeitos pelo mau uso do dinheiro destinado à merenda escolar. O senador disse esperar que o texto tenha tramitação rápida na Câmara, para que logo possa ser sancionado pela Presidência da República. (Agência Senado).