Venda de imóveis em novembro de 2021 foi 40% maior do que em 2020

O Boletim de Conjuntura Imobiliária de dezembro divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) informa que segundo dados da Associação dos Notários e Registradores (ANOREG) no mês de novembro de 2021 foram emitidos 3.308 registros de compra e venda de imóveis no DF. Esses números quando comparados ao mesmo período de 2020, tem-se uma variação de 2,28% e em relação ao acumulado dos onze meses de 2021 comparado à 2020, a variação chega a 41,50%.

De acordo com o SECOVI/DF, até 30 de novembro foram lançados 60 empreendimentos imobiliários no DF. “O ano de 2021 já é o terceiro melhor em lançamentos da história. Esses 60 empreendimentos somam 6.127 unidades com um VGV – Valor Geral de Vendas de 5,12 bilhões de reais”, informou o vice-presidente extraordinário de lançamentos imobiliários Rogerio Oliveira,

Vale ressaltar que o Setor Noroeste foi a região que mais recebeu lançamentos, um total de 23, seguida por Samambaia com 11 novos empreendimentos. O Índice Secovi que é um indicador agregado de variação de preços no mercado imobiliário do Distrito Federal, calculado para os imóveis destinados à venda (Índice Comercialização) e disponíveis para aluguel (Índice de Locação) também apresentou alta.

O Índice Comercialização para o mês de novembro foi de 141,95, representando uma variação percentual positiva, em relação ao mês de outubro, de 1,01%. Já a variação acumulada nos últimos 12 meses foi de 6,32%. De acordo com a pesquisa, o Índice Locação do mês analisado foi de 134,17 o que representa uma variação positiva de 0,69% em relação à outubro. Já, a variação acumulada nos últimos 12 meses ficou em 13,58%.

Em relação à análise de rentabilidade que indica o quanto de rentabilidade, por meio do aluguel, o proprietário do imóvel pode obter em relação à quantidade de recursos imobilizada na propriedade. Em novembro, o Setor de Indústria continuou apresentando a maior rentabilidade, ao registrar 1,70% de rentabilidade para lojas. Além disso, Águas Claras superou a rentabilidade de Taguatinga se tornando a segunda posição entre as regiões, na categoria loja (0,73%). A maior rentabilidade de salas comerciais também foi verificada em Águas Claras com 0,64%.

No mês analisado, as maiores rentabilidades de imóveis residenciais continuaram na região de Águas Claras: 0,78%, 0,44%, 0,43% e 0,38% para quitinete, apartamento de 1, 2 e 3 dormitórios, respectivamente. Vale ressaltar que, no mês de novembro, o Guará não obteve amostras de quitinetes para aluguel, impossibilitando o cálculo da rentabilidade para essa categoria.

O post Venda de imóveis em novembro de 2021 foi 40% maior do que em 2020 apareceu primeiro em Jornal de Brasília.